apoia!
Vamos concretizar um sonho! Vota Luís Pingu Monteiro!
22.07.09

O segundo dia de viagem tinha de começar em grande! Estava ansiso por chegar perto de tão grande e majestoso monumento.

Caminho feito de metro para ganhar tempo, uma vez que imaginava uma grande fila á minha espera.

Ao subir as escadas de saida do metro sinto agitação e nem quero acreditar quando os meus olhos captam a imagem da Sagrada Familia...Wow!!!! Simplesmente grandioso!

 

Alguns minutos foram gastos a olhar atenciosamente para cada pormenor da fachada exterior que por si só já demonstra a visão pouco convencional do seu projector - Gaudí.

Hora da fila, e por mais estranho que pareça não esperei mais de 40 minutos.

 

Lá dentro a grandiosidade confirma-se, e as enormes colunas, as paredes cuidadosamente esculpidas, como se de barro estivessemos a falar, os vitrais, tudo cria em mim um sentimento de impotência.

As dimensões são inexplicáveis para uma igreja e curioso é que mesmo apesar das obras continuarem, e fazerem-se sentir bem no centro, não impede que apreciemos e tiremos umas fotos, ilclusivé aos andaimes!

A visita não podia terminar sem a subida de elevador numa das colunas. Pior pior foi descer! Escadas muito estreitas, algumas zonas escuras, mas vale a pena testemunhar não só a vista exterior como algumas das execuções perfeitas de Gaudi e dos actuais projectistas.

 

Feita a visita, com direito a imensas fotos, sigo caminho com destino a Eixample, local dito pertencente á cidade velha, mas com lugares emblemáticos como La Pedrera e a Casa Batlò.

É muito facil perceber que estamos a aproximar-nos desses locais dado o número significativo de pessoas com a sua bela máquina de fotografar!

 

Rapidamente avanço em direcção ao segundo ponto de eleição - La Rambla

Confesso que estava apreensivo devido aos alertas em relação aos carteiristas, mas depressa esse pensamento passou. Detenho-me rua abaixo e de facto é uma visão única - tanta gente! Atrevo-me a dizer que de uma multidão se trata.

La Rambla è unica! A cada 30 metros páro para ver os maravilhosos figurantes, devidamente caracterizados sob as mais diversas formas: monstros, princesas, fadas, vampiros, que animam esta via e quem por lá passa, fazendo ao mesmo tempo um pé de meia com os donativos. Não resisti em colocar uma moeda a um par de raparigas que de facto estavam belissimas.E claro, tive direito a tirar foto com elas!

É tempo de entrar no mercado Boquería. estava curioso acerca deste local, uma vez que as poucas fotos que tinha visto eram muito coloridas. È mesmo verdade!!! Apesar de ter muito de tradicional, como qualquer mercado, tem muito de inovador. As prateleiras das frutarias muito bem decoradas com todo o tipo de frutas, inclusive com packs para venda.

A cada canto vê-se algém a saborear uma salada de frutas ou um simples batido fresco. Pelo meio encontramos umas lojas de especiarias que lançam uma aroma divinal...ainda o posso sentir.

A coisa mais bizarra que me aconteceu foi neste local, onde uma senhora, proprietária de um talho tinha alguns leitões expostos, o que seria de chamar a atenção. Mas ela è que acaba por ter a fama toda devido aos seus pequenos gritos e gestos impróprios para com os turistas que involuntáriamente não atentam no seu pequeno cartaz que avisa que cada foto aos porquinhos custa 1€!!!

 

Retomo La Rambla e aprecio cada passo que dou porque cada um leva-me a descobrir coisas não novas, mas diferentes do habitual.Pelo meio assisto a pessoas indignadas com os intrusos, que vao ludibriando as pessoas e sem qualquer escrupulo roubando-as.

Esta caminhada termina junto á Rambla Mar, um paçadiço sobre o mar que nos conduz até ao Marenostrum.

 

Após uma curta passagem por este local, onde já tinha estado sigo caminho para El Raval, que tem também La Rambla del Raval, uma tentativa falhada de "copiar" a La Rambla original. Confesso que foi um dos locais menos apreciado. Primeiro pelo facto de nao ver quase nenhum  turista, o que me levantou algumas suspeitas em relação á minha seguranca e depois porque é uma zona muito caracteristica, também ela feita de ruas estreitas, prédios antigos, a maior parte em muito mau estado.

A cada rua que passo os cheiros mudam, uns agradáveis outros nem por isso.

 

O meu roteiro estaria prestes a terminar, não antes de visitar Barceloneta, uma zona outrora de pescadores, hoje mais abrangente, mas nem por isso sem os traços tão caracteristicos.

A viagem fez-se de metro porque os pás já não aguentavam mais kilómetros.

É de facto uma zona bastante agradável, imensa gente a circular pela avenida bem junto ao Porto, outras confortavelmente sentadas na esplanada a usufuir deste intenso local.

Fujo por entre as ruas do coração de Barceloneta e quase todas elas se confundem, pois, á excepção das cores dos edificios, é tudo muito parecido. Local tranquilo, pessoas aparentemente amaveis. É facil sentir que aquelas ruas têm história, que foram palco de emoções, luta e perseverança por parte de pessoas possivelmente mais desfavorecidas.

 

A exploração termina por aqui, é hora de descansar pois a noite promete ser interessante.

Hoje irei saborear uma bela paella e uma fresca cerveja numa das muitas esplanadas de La Rambla.

 

Até Já

Bu

 

 

publicado por vidaebuba às 02:17
|  O que é?

a vida no seu melhor...ou pior!
mais sobre mim
Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

16
17
18

19
20
21
24
25

26
27
28
31


arquivos
2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


pesquisar
 
actualiza-te
ouve
controla
visitas
blogs SAPO