apoia!
Vamos concretizar um sonho! Vota Luís Pingu Monteiro!
29.08.10

Saudade:

 

O traço inspirador, a linha que define o passado do presente e estabelece a ligação para o futuro.Imaginas-te sem este sentimento?

Que serias sem não sentisses saudade?Irreal?Insensivel?Sentimento irreversivel, que conduz a um estado melancólico, por vezes a metamorfose entre a realidade e a ilusão.

A saudade confunde os nossos corações, remexe nos nossos sentimentos, permite reviver momentos únicos, relembrar pessoas inesqueciveis,

lugares imperdiveis e vivências eternas.Permite lembrar quem foste, o que fizeste, com quem estiveste.

A saudade impulsiona comportamentos, fomenta encontros inóspitos, inesperados.

 

" Por momentos senti que ela chegava, não queria. Era algo que sabia que iria acontecer - a sua vinda. Reneguei por muito tempo julgando ser capaz de a demover. Teimosa, qual guerreira destemida, tentou.Virei costas.Voltou.Senti medo.- Não me temas - disse ela.- Que pretendes de mim? Perguntei eu.- Dar-te vida, respondeu ela rápida e segura.

 

Naquele instante vacilei, baixei os olhos, abri-lhe a porta e deixei-a entrar - era a SAUDADE.Invadiu-me, apoderou-se, tomou conta do meu ser.Chorei, ri, emocionei-me.

Por instantes percebi que outrora havia vivido, que a minha existência foi rodeada de pessoas tremendamente especiais.Soube que cada gesto, cada palavra ficou registada no livro das recordações.

E com esse livro tenciono continuar a escrever a minha passagem, porque um dia ela visitará quem comigo privou, quem comigo viveu e lhes dará o maravilhoso privilégio de recordar.

Se ela te bater à porta permite que entre e desfruta da saudade, pois ela te levará recordações de mim.

 

 

 

Até Já

Bu

publicado por vidaebuba às 23:58

20.09.09

Tempos tórridos, vividos com intensidade e total loucura.

Tempos mágicos, dificeis, obscuros e sem qualquer sentido.Será mesmo que valeu a pena?

Loucura gélida, fria e irreverente essa que me invadiu o corpo, a alma e o sangue, que me fez vibrar e que vai permanecer na minha memória para sempre.

Todo eu sou construido de sentimentos simples, sumptuosos, ás vezes severos e sarcásticos, mas que posso fazer eu? Diz-me o que posso fazer para torná-los melhores?Sim, singelos e sorridentes.

Se tão somente alguém ouvisse os meus gritos...não, ninguem ouve ou está interessado em tal coisa.

Corro agitado...ao fundo vejo um rosto triste, pesaroso e inquieto.Corro mais rápido, quero ajudar mas sinto-me incapaz de o fazer, sinto que não estou á altura de tal gesto. Porquê?

Serei indigno? Serei culpado? Serei cúmplice? Actos insconcientes levam a decisões tremendamente indiscipinadas, e eu que tantas lições tive – e de nada serviram.

Afinal serei igual a tantos outros? Temo a banalidade, o badalar das horas em momentos vazios, temo a incerteza e o escuro. Terei quem me salve?

Corri, corri e cheguei...afinal o rosto nada mais era do que a minha sombra. Sento-me.Observo o mar, ondas de vida, de revolta e dor. Entranham-se, envolvem-se, rodopiam. Voltam á sua origem. Serei assim? Serei inconstante como á agua?

Volto a olhar, agora de maneira diferente.Olhos amargos, vividos e sofridos.Sorrio.Solta-se uma lágrima.Saudade.Recordo tempos passados de alegria, vivencias enriquecedoras, vida outrora respirada por alguém quase consciente da sua tarefa, da sua missão e do seu lugar nesta selva, quadro pintado em tons de vermelho e castanho, em que uma pincelada altera o rumo e o significado da obra.

Levanto-me, suspiro.Sigo a minha caminhada.Gente passa ao meu redor.Mas que diria eu?Que pensarias tu se me visses?Doce lugar, sereno e distante esse para onde eu queria tanto ir.

Ninguém olha, todos estao distantes – eu sinto, não precisas dizer.

Tempo totalmente transparente, treinado para te levar por densas trivialidades, sobre subtis brisas de calma. Tempo intemporal, que me leva e consome, que me invade e me seduz.

Quero-te tempo, quero-te mais e mais, quero que me leves por caminhos pouco percorridos para que possa descobrir, criar e ter sensações nunca antes sentidas.

Páro, ouço leves ruidos, semelhantes a burburinhos. Olho em volta, mas não vejo ninguem. Será a minha imaginação? Não, eu ouço, cada vez mais nitido.Alguem está a chamar por mim.

Escuto atentamente, é o pensamento interno, a pessoa controladora do nosso ser. Tinha saudades de a escutar. Deslumbrado absorvo cada palavra, envolvo-me naquele manto de sabedoria, outrora aproveitada por mim. Revigorado por palavras tão encorajadoras sigo a minha viajem pelo tempo.

Cada passo dado parece ser uma caminhada infinita, cada palavra deixada parece ficar ocasionalmente perdida.

Solta-te, deixa que a imaginação te leve por caminhos infindáveis, ruas suaves e apeteciveis, sem que abrandes a velocidade, pois essa permitirá que voes!

 

Até Já

Bu

 

publicado por vidaebuba às 05:29

24.08.09

 

Sei que tudo passa

que é vão

que tudo é simples

que a vida é ilusão

sei que tudo vem e que tudo vai

que tudo aparece

mas a minha vida é um dom.

 

Sei que sou feliz

sei que sou apaixonado

sei que sou alegre

sei que falo

sei que respiro

sei que quero cantar

sei que quero viver

sei que quero estar

sei que o quero ser

não sei o que vai ser

e o meu medo é perder.

 

Em mim habita a imensidão

o lugar calmo, brando

onde começa a refexão

onde vive o pensamento

a pausa para o adormecer

a pausa para o descansar

e quando todos forem

eu vou cá estar

porque eu sou assim

irrequieto, insolente,

insatisfeito, descontente

porque sou sonhador, lutador

porque nasci assim

sou um perdoador.

 

Quando estou triste canto

quando estou alegre canto e danço

quando estou triste choro

quando estou alegre choro e rio

quanto estou triste quero estar só

quando estou alegre não tenho dó

quando estou triste o meu semblante é pesado

quando estou alegre o meu peso transborda as medidas

quando quero estar aqui estou ali

quando quero estar ali venho para aqui

porque isto são incertezas

porque isto são duvidas

porque isto são mágoas e lamúrias

porque isto são experiências, vivências

porque hoje quero amar

amanhã quero estar

hoje quero viver

amanhã quero...

amanhã quero...

amanhã quero desfrutar

vou aproveitar, vou mesmo

vou

e vou já

 

ja volto...

 

 

 

Bu

 

publicado por vidaebuba às 00:23

a vida no seu melhor...ou pior!
mais sobre mim
Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


arquivos
2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


pesquisar
 
actualiza-te
ouve
controla
visitas
blogs SAPO