apoia!
Vamos concretizar um sonho! Vota Luís Pingu Monteiro!
20.09.09

Tempos tórridos, vividos com intensidade e total loucura.

Tempos mágicos, dificeis, obscuros e sem qualquer sentido.Será mesmo que valeu a pena?

Loucura gélida, fria e irreverente essa que me invadiu o corpo, a alma e o sangue, que me fez vibrar e que vai permanecer na minha memória para sempre.

Todo eu sou construido de sentimentos simples, sumptuosos, ás vezes severos e sarcásticos, mas que posso fazer eu? Diz-me o que posso fazer para torná-los melhores?Sim, singelos e sorridentes.

Se tão somente alguém ouvisse os meus gritos...não, ninguem ouve ou está interessado em tal coisa.

Corro agitado...ao fundo vejo um rosto triste, pesaroso e inquieto.Corro mais rápido, quero ajudar mas sinto-me incapaz de o fazer, sinto que não estou á altura de tal gesto. Porquê?

Serei indigno? Serei culpado? Serei cúmplice? Actos insconcientes levam a decisões tremendamente indiscipinadas, e eu que tantas lições tive – e de nada serviram.

Afinal serei igual a tantos outros? Temo a banalidade, o badalar das horas em momentos vazios, temo a incerteza e o escuro. Terei quem me salve?

Corri, corri e cheguei...afinal o rosto nada mais era do que a minha sombra. Sento-me.Observo o mar, ondas de vida, de revolta e dor. Entranham-se, envolvem-se, rodopiam. Voltam á sua origem. Serei assim? Serei inconstante como á agua?

Volto a olhar, agora de maneira diferente.Olhos amargos, vividos e sofridos.Sorrio.Solta-se uma lágrima.Saudade.Recordo tempos passados de alegria, vivencias enriquecedoras, vida outrora respirada por alguém quase consciente da sua tarefa, da sua missão e do seu lugar nesta selva, quadro pintado em tons de vermelho e castanho, em que uma pincelada altera o rumo e o significado da obra.

Levanto-me, suspiro.Sigo a minha caminhada.Gente passa ao meu redor.Mas que diria eu?Que pensarias tu se me visses?Doce lugar, sereno e distante esse para onde eu queria tanto ir.

Ninguém olha, todos estao distantes – eu sinto, não precisas dizer.

Tempo totalmente transparente, treinado para te levar por densas trivialidades, sobre subtis brisas de calma. Tempo intemporal, que me leva e consome, que me invade e me seduz.

Quero-te tempo, quero-te mais e mais, quero que me leves por caminhos pouco percorridos para que possa descobrir, criar e ter sensações nunca antes sentidas.

Páro, ouço leves ruidos, semelhantes a burburinhos. Olho em volta, mas não vejo ninguem. Será a minha imaginação? Não, eu ouço, cada vez mais nitido.Alguem está a chamar por mim.

Escuto atentamente, é o pensamento interno, a pessoa controladora do nosso ser. Tinha saudades de a escutar. Deslumbrado absorvo cada palavra, envolvo-me naquele manto de sabedoria, outrora aproveitada por mim. Revigorado por palavras tão encorajadoras sigo a minha viajem pelo tempo.

Cada passo dado parece ser uma caminhada infinita, cada palavra deixada parece ficar ocasionalmente perdida.

Solta-te, deixa que a imaginação te leve por caminhos infindáveis, ruas suaves e apeteciveis, sem que abrandes a velocidade, pois essa permitirá que voes!

 

Até Já

Bu

 

publicado por vidaebuba às 05:29

a vida no seu melhor...ou pior!
mais sobre mim
Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


posts recentes
arquivos
2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


pesquisar
 
actualiza-te
ouve
controla
visitas
blogs SAPO